30 de jan de 2012

Chapa 2 - Sindágua de Todos: Renovação e unidade para lutar mais e melhor

A Chapa 2 – “Sindágua de Todos: Unidade e Renovação”, que concorre às eleições da nova direção do Sindágua para o triênio 2012/2015, com o apoio da CTB Minas, reúne trabalhadores e trabalhadoras da Copasa e demais empresas de saneamento. Confira a relação dos integrantes da Chapa 2:
ExecutivaD
- Presidente: Jorginho BD - Assistente de Programas Comunitários DVHD.
- Vice-presidente: Faissal - Técnico Laboratório DVMS.
- 1ª Diretora Secretária Geral: Tânia Mara - Assistente Administrativo DTLE.
- 2º  Diretor Secretário: Wallace - Encarregado Administrativo DTPB/Patos de Minas.
- 1º Diretor Financeiro: Joanilton - Assistente Administrativo DTPB/Patos de Minas.
- 2º Diretor Financeiro: Isaac Malheiros - Técnico de Segurança DVSS.
- Diretor de Comunicação: Franklin - Programador DTSL.
- Diretor de Desenvolvimento Institucional: Cesário - Assistente Administrativo DVNA.
- Diretor Administrativo: Dalton “Campeão” - Supervisor de Apoio Logístico DVSP.
- Diretora de Seguridade: Olga - Assistente de RH DVPS.
- Diretor de Formação: Ataíde - Fiscal de Obras DVNT/Montes Claros.
- Diretor de Acompanhamento dos ACTs: Walter - Programação DTCN/Contagem.
- Diretor de Meio Ambiente: Agnaldo - Técnico Químico DTAA/Araxá.
- Diretor de Saúde e Segurança: Jordelino - Auxiliar Administrativo DVSS.
- Diretor de Saneamento: Carlinho - Técnico Químico DTAP/Divinópolis.
- Diretor de Movimentos Sociais: Toninho - Auxiliar Administrativo DTAP/Divinópolis.

Conselho Fiscal
- João Batista - Programador/DTLE.
- José Ramos - Leiturista/DTMF/Januária.
- Dionísio - Supervisor Administrativo/DVTL.
- Hércules - Encarregado de Sistema/DTVP/Teixeiras.
- Juarez - (Aposentado).
- Elton - Técnico de Laboratório DTPU/Paracatu.

Diretores de Base
- Adalton - Oficial Água DTPB/ Carmo Paranaiva.
- Adélia - Assistente DVLC.
- Adriano - Auxiliar Administrativo DVSA.
- Alex - Técnico Projeto de Obras DTNO.
- Altair - Operador de ETA DVRM.
- Alvimar - Leiturista DTIB/Mário Campos.
- Antônio Paes - Auxiliar Administrativo DTIB/Ibirité.
- Antônio Múcio - Programador DTAS/Abaeté.
- Antônio Júlio - Almoxarife DVSP.
- Aroldo - Oficial de Eletromecânica DTAS/São Francisco.
- Carlos Henrique - Desenhista DTMR/Leopoldina.
- Carlinhos - Oficial de Água DVMO/Pampulha.
- Cássio - Oficial de Água DTBG/Frutal.
- César - Programador DTRV/Varginha.
- Cleverson - Técnico de Projetos DTNO.
- Daniel - Copanor.
- Elmiro - Assistente Administrativo DVSO.
- Ernane - Eletricista de Edificações DVSA.
- Eudalton - Atendente Comercial DTAV/Sabará.
- Evandro - Técnico de Eletromecânica DVSV/Juatuba.
- Fauster - Encarregado Esgoto DTAA/São Gotardo.
- Fernando - Encarregado de Serviços DTAV/Divinópolis.
- Flávio – Leiturista DTIB/Ibirité.
- João Trifusia - Oficial de Cabeamento DVTL.
- João Pacheco - Oficial de Esgoto DTPU/João Pinheiro.
- José Carlos - Eletricista de Edificações DVSA.
- Leonardo - Copanor.
- Marcio - Operador de ETA DTVP/Rio Casca.
- Maurinho - Auxiliar de Sistemas DTBV/Curvelo.
- Milanio - Aposentado.
- Omar - Auxiliar de Sistemas DTRG/Lavras.
- Orlando - Encarregado de Manutenção DTSL.
- Paulo Roberto - Encarregado de Manutenção DTLE.
- Rebecka - Assistente Administrativo DVPF.
- Robson Marcelino - Assistente Administrativo DTAA.
- Ronaldo - Leiturista DTER/Santos Dumont.
- Rufens - Técnico Químico DTVS.
- Sandro - Leiturista DTER/Barroso.
- Seloney - Copanor.
- Uelington - Auxiliar Administrativo DTRN/DVNA.
- Vicente - Atendente Comercial DTPU/Coromandel.
- Wagner - Encarregado de Manutenção DTMV/Pedro Leopoldo.
- Wagner Ricardo - Eletricista de Edificações DVSA.
- Walterley - Encarregado Manutenção de Água DTPB/Patos de Minas.
- Wilton - Auxiliar de Sistemas DTPU/Vazante.

As eleições no Sindágua serão realizadas de 13 a 16 de fevereiro de 2012. Os trabalhadores que votam por correspondência começaram a receber o material eleitoral desde o início da segunda quinzena de janeiro. Neste caso, os votos deverão ser enviados pelo correio.

27 de jan de 2012

CTB Minas Regional Sul apresenta balanço das atividades em 2011


Dois mil e onze foi um ano de lutas intensas para os movimentos sociais em busca de uma sociedade mais justa e igualitária. A CTB Minas, defensora da classe trabalhadora e de um projeto nacional de desenvolvimento que atenda às necessidades do povo mineiro, protagonizou várias lutas ao longo do último ano.
No Sul de Minas, destacamos a filiação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção e Mobiliário de Passos, Alpinópolis, Cássia, Fortaleza de Minas, Ibiraci, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José da Barra e São Sebastião do Paraíso (Sindiconstro), entidade combativa e de luta.
A CTB acompanhou a greve dos trabalhadores rurais de Guaranésia; eleição do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Alfenas; eleição do Sindicato dos Servidores Públicos de Poços de Caldas; eleição no Sinpro Minas, bem como a realização do 1º de Maio Unificado em diversas cidades do Sul de Minas.
Também participou das eleições do Sindicato dos Metalúrgicos de Lavras; da fundação do Sindicato dos Metalúrgicos de Jacutinga e Região; e promoveu um curso de formação sindical em Andradas.
A CTB Minas Regional Sul busca defender a unidade dos movimentos sociais, tendo como experiência a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) em defesa do Projeto Brasil. A CMS, entidade aglutinadora e de ação unificada das entidades populares, que articula com os movimentos sindicais e sociais, vem potencializando seu protagonismo na construção de uma sociedade justa e igualitária na defesa dos interesses dos trabalhadores.
As incisivas lutas da CTB Minas e sua intransigente defesa da democracia social e da igualdade nas relações de trabalho garantiram importantes vitórias de ordem política em 2011, como o combate à discriminação no trabalho, a luta pela regulamentação do Estatuto da Igualdade  Racial  e a aplicação das Convenções 100 e 11, valorizando  a  celebração dos acordos coletivos na equidade  das  relações de trabalho, fundamentais na ampliação das lutas da classe trabalhadora com justiça social e democracia nos locais de trabalho.
A CTB Minas Regional Sul também tem participado ativamente de várias campanhas nacionais, como pelo direito à educação e por uma educação pública, laica e de qualidade; pelos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a Educação; garantia do cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação (PNE), com investimentos urgentes para a Educação e valorização de todos os profissionais em Educação.
A CTB tem apoiado de perto a luta dos estudantes e reforçando a defesa de um PNE que garanta, além da imediata destinação  de 10% do PIB para a Educação, a valorização dos educadores, regulamentação como instrumento de controle no combate à mercantilização do ensino, entre outros pontos. O tema motivou a realização de vários seminários de trabalhadores e trabalhadoras em Educação no Sul de Minas, promovidos pela CTB Minas, Fitee, Sinpro Minas e SAAEMG.
A CTB Minas Regional Sul esteve presente nas etapas preparatórias para as conferências nacionais. A CTB entende que é prioritária a participação dos trabalhadores nesse processo, com participação ativa nas conferências Regional e Estadual do Trabalho Decente em Minas Gerais e outras.
Assim como em 2011, neste ano vamos a CTB Minas Regional Sul intensificará ainda mais a luta em prol da classe trabalhadora, pois somente com mobilização e garra vamos colocar os trabalhadores como protagonistas em sua construção histórica. A CTB tem consciência de sua importância na construção de uma sociedade sem explorados e exploradores.

Wagner Ribeiro, coordenador da CTB Sul de Minas
Leandro Carneiro Batista, diretor da CTB Sul de Minas e do SAAEMG

26 de jan de 2012

Fundação do Sindimetal também é bom para o crescimento de Jacutinga e Região


Desde o governo Lula, o Brasil tem vivido um crescimento econômi­co jamais visto. No Sul de Minas, esta realidade não é diferente e dezenas de fábricas têm se instalado na região pela facilida­de de logística e mão de obra barata.
Com tantas empre­sas indo para a região, os trabalhadores preci­sam se organizar para defender seus interesses, garantir bons salários e boas condições de traba­lho. Daí a importância da criação do Sindimetal de Jacu­tinga e Região.
Além de assegurar os di­reitos dos trabalhadores e avan­çar nas conquistas, um sindica­to forte e de luta é importante também para os municípios da região, na medida em que bons acordos salariais significam de­senvolvimento e incremento na sua economia, como aumento no movimento do comércio e ar­recadação de impostos.
Portanto, é preciso lutar por melhores salários e condi­ções de trabalho e unir a categoria ao conjunto dos trabalhadores pela redução da jornada de trabalho sem redução de salário; em favor da Convenção 158 da OIT, contra a demissão imo­tivada; e também fazer parte do movimento para fazer avançar e aprofundar as mudan­ças na política econô­mica, reduzir a taxa de juros e barrar a desna­cionalização da indús­tria brasileira.
A fundação do Sin­dimetal de Jacutinga e Região é boa para todos: metalúrgicos, classe trabalhadora e municí­pios. Faça parte desta luta você também. Juntos, é possível con­quistar uma vida melhor para todos.
Ratificação
Para dar prosseguimento à cons­trução do Sindimetal de Jacutinga e Re­gião será realizada uma assembleia no dia 17 de fevereiro, às 16h30, no Clube Lítero de Jacutinga. A participação de to­dos os metalúrgicos e metalúrgicas é fun­damental para a realização de uma as­sembleia com grande representatividade. Vamos mostrar nossa força e nossa voz. 

Chapa 2 representa a mudança e renovação no Sindágua

Nos últimos anos, uma verdadeira “panelinha” se apropriou do Sindágua. Antiético, o grupo que tomou conta da entidade vem se perpetuando no poder, instaurando um verdadeiro marasmo no Sindicato.
Para mudar esta situação, trabalhadores da Copasa e demais empresas de saneamento lançaram a Chapa 2 –  “Sindágua de Todos - Unidade e Renovação” para concorrer às eleições para a diretoria da entidade no triênio 2012/2015.
“Enquanto a Chapa 2 representa a mudança, a chapa concorrente significa continuísmo. O Sindágua é nosso, da categoria. Por isso, não podemos permitir que um grupo seja dono do Sindicato. Chega de inércia, de mentira, de falta de democracia. O poder é nosso, de cada trabalhador da Copasa e de todos juntos em torno da defesa de nossos interesses comuns”, diz o candidato a presidente da Chapa 2, Jorginho BD.        
Para ele, o Sindicato deve ser unido, renovado e de luta. E deve estar sempre pronto para, juntamente com os trabalhadores, enfrentar os problemas vividos pela categoria e conquistar melhores condições de vida e trabalho para todos.
A Chapa 2 é composta por trabalhadores da Capital e do interior, tanto das áreas administrativas quanto operacionais. São técnicos, leituristas, serventes, oficiais de água e esgoto, encarregados, operadores de ETA e ETE, entre outros, representantes de todos os que trabalham na Copasa, Copanor, Águas Minerais, SAAE e no setor de saneamento em Minas Gerais.
A Chapa 2 é plural, democrática e defende a participação de todos: jovens, mulheres, aposentados, independentemente de qualquer orientação política ou religiosa. Na Chapa 2 não há discriminação de qualquer natureza.     
Renovação e experiência
Setenta por cento dos componentes da Chapa 2 concorrem pela primeira vez a um mandato sindical. Trinta por cento da composição é de trabalhadores com ampla experiência. Enquanto que a chapa concorrente tem diretor que está na diretoria do Sindicato há mais de 30 anos. E o atual presidente da entidade, novamente candidato, quer continuar no cargo por 12 anos.
“Isto é uma vida inteira. Está na hora deste pessoal sair e dar lugar para aqueles que de fato querem melhores condições de vida e trabalho para todos os trabalhadores em saneamento”, alerta o candidato a presidente da Chapa 2, Jorginho BD.

Eleições no Sindágua: CTB repudia agressão a coordenador da Chapa 2

A CTB Minas repudia a agressão sofrida pelo coordenador de campanha da Chapa 2 - Sindágua de Todos, Sávio Bones, no último dia 24. O companheiro foi agredido por um membro da outra chapa que disputa as eleições sindicais no Sindágua em frente ao Sindicato, por ocasião da confraternização dos aposentados.
Na tentativa de burlar o Estatuto da Eleição e as decisões da Junta Eleitoral, os membros da outra chapa estavam colhendo votos dos aposentados no evento.
A Polícia Militar foi acionada para registrar a ocorrência. Os componentes da outra chapa não ficaram satisfeitos por terem que usar a ética e a correção no processo eleitoral.
A prática da tomada de decisões à revelia dos trabalhadores, que ocorre há nove anos, fez com que o coordenador da outra chapa partisse para a violência física.
A CTB e a Chapa 2 registra sua indignação com o fato. A agressão física não pode fazer parte dos embates no movimento sindical. A Chapa 2 defende o debate de ideias. Os padrões democráticos devem permear as ações no movimento sindical.
Para a CTB e a Chapa 2 atitudes como esta devem ser definitivamente expurgados. As atitudes tomadas pelos componentes da outra chapa demonstram claramente a truculência e a falta de respeito com o jogo democrático.
Não satisfeitos em agredir, a chapa adversária ainda usa o portal do Sindágua na internet para espalhar mentiras e calúnias. O dinheiro dos trabalhadores da Copasa está, mais uma vez, sendo usado para patrocinar a campanha da outra chapa. Os trabalhadores da Copasa autorizaram esses gastos?
A liberdade de expressão e opinião foi definitivamente comprometida. A outra chapa não conhece democracia e liberdade de pensamento. A Chapa 2 defende o debate e jamais apelaria para o uso da violência porque tem propostas e plano de lutas que objetivam melhores condições de trabalho e de vida para todos os trabalhadores da Copasa, indiferente de raça, credo ou orientação política.
Na falta de argumentos a outra chapa, mente, calunia e desrespeita os trabalhadores, que não aceitam de maneira alguma o uso da força física. Os trabalhadores querem um sindicato de todos, onde todas as opiniões sejam respeitadas, o que não acontece hoje.
A outra chapa quer se impor pela força, pelo confronto físico. Não podemos permitir atitudes como essa no Sindicato. O Sindágua clama por mudanças. O movimento sindical não pode permitir a truculência, a violência física e mentiras. A Chapa 2 trabalha defende uma eleição pautada pela ética, debate de ideias e, principalmente, pela correção.

25 de jan de 2012

Campanha Salarial Unificada 2012: Sindicatos convocam servidores de Uberaba para a luta

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU), Sindicato dos Educadores do Município de Uberaba (Sindemu) e o Sindae, entidades que representam os servidores municipais de Uberaba, protocolaram, no dia 12 de janeiro, um ofício conjunto na Prefeitura Municipal para instituição de um calendário de negociações da Campanha Salarial 2012.
A orientação das direções das entidades é para que os servidores fiquem atentos e participem de todas as atividades, que serão realizadas com o intuito de agilizar as negociações.
A unidade da categoria será a principal arma para a conquista de aumento real em 2012. É hora de unir as forças e dar um basta na falta de mobilização.
Não fique de braços cruzados. Converse com os colegas, informe aos usuários dos serviços públicos, dê ânimo e coragem para seu colega de trabalho. A vitória só virá com mobilização e muita luta.
Concurso Público
Conjuntamente, os sindicatos que representam os servidores municipais manifestam seu repúdio e indignação contra a fala do prefeito municipal, em matéria veiculada no Jornal da Manhã do dia 10/01/2012.
Ao mesmo tempo reafirmam a defesa do acesso ao serviço público somente por meio de concurso público e repudiam todo tipo de terceirização da mão de obra dos trabalhadores e trabalhadoras.

CTB condena ação truculenta da PM paulista junto à comunidade de Pinheirinho

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) classifica como inaceitável a truculência demonstrada no último domingo (22) pela Polícia Militar de São Paulo, durante a ação de reintegração de posse do terreno de Pinheirinho, comunidade localizada na cidade de São José dos Campos, na qual viviam cerca de seis mil pessoas.
A ação demonstra, mais uma vez, a completa irracionalidade do governo estadual, comandado pelo PSDB desde 1995, no que se refere à interlocução com movimentos populares. A violência dos policiais não respeitou sequer a presença de mulheres, idosos e crianças no local, todos atingidos pelo gás lacrimogêneo, balas de efeito moral, cassetetes e outros artefatos.
Assim como na truculenta tentativa de expulsar do centro da cidade de São Paulo os viciados em crack, o governador Geraldo Alckmin mais uma vez deixa claro que, sob sua gestão, os problemas de ordem social continuarão sendo “resolvidos” a partir de ações truculentas – para o deleite da minoria reacionária que habita o estado e aplaude tal política.
Para a CTB, o governo paulista também ignorou os esforços do governo federal para se chegar a um acordo sobre a posse de Pinheirinho, bem como a decisão da Justiça Federal sobre o adiamento da reintegração de posse. Diante de tais fatos, a CTB questiona: quem será responsabilizado pelas cenas de violência que todo o Brasil acompanhou? Que saída será encontrada para solucionar o problema de moradia dos moradores de Pinheirinho?
A CTB se soma às inúmeras entidades que se solidarizaram aos moradores atacados pela PM neste domingo, e ratifica seu empenho no sentido de se criar outro tipo de relação entre o governo de São Paulo e os movimentos sociais do estado. Basta de violência! Basta à criminalização dos movimentos populares em todo o Brasil!
Direção Nacional da CTB

Vitória dos trabalhadores: Metalúrgicos de Jacutinga aprovam a criação do Sindimetal


Os metalúrgicos de Ja­cutinga e região obtiveram uma grande vitória no último dia 6 de janeiro. Em assembleia, realiza­da no clube da cidade, os traba­lhadores aprovaram a criação do Sindimetal de Jacutinga e Região. O atual sindicato, dos metalúrgicos de Pouso Alegre e região, sempre se recusou a abrigar em seu seio a luta pelos trabalhadores de Jacu­tinga.
A decisão dos trabalha­dores se deu após a direção do atual sindicato se recusar a acatar a deliberação dos próprios traba­lhadores, entrando num debate in­fundado, e pelo fato de a CUT-MG ter quebrado o acordo feito com a CTB para abertura das conversa­ções com vistas à criação do novo sindicato.
Numa atitude antidemo­crática, o presidente da CUT usou dos mais variados artifícios para impedir a organização dos meta­lúrgicos de Jacutinga. Antes de abandonar a assembleia, chegou, inclusive, a pedir a cassação do mandato do diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Pouso Alegre Douglas, pelo fato de ele apoiar a fundação do novo sindicato.
Não bastasse, a CUT mo­bilizou um verdadeiro batalhão de “seguranças” do ABC Paulista na tentativa de intimidar os dirigentes da CTB e os trabalhadores. Mas os metalúrgicos, apoiados pela direção da CTB resistiram e fize­ram valer seu direito de criar um sindicato classista que represente de fato a categoria, que até então não tinha representatividade.
Com o Sindimetal Jacutin­ga, nenhuma garantia será perdi­da, pelo contrário. Será possível avançar e novas conquistas serão obtidas. Nenhum acordo firmado anteriormente será descumprido, por garantia de lei. Finalmente, os trabalhadores vão se libertar das mãos de dirigentes sindicais oportunistas que só apa­recem na cidade para de­fender seus próprios interesses.
Vale lembrar a situação dos metalúrgicos de Alber­tina, que não tinham seus salários respeitados e não recebiam o piso estabelecido pela Convenção Co­letiva. Com a criação da comissão responsável pela fundação do Sindimetal Jacutinga, finalmente os direitos dos trabalhadores co­meçaram a ser resgatados.
Com mais esta vitória, a CTB reafirma seu compromisso e apoio incondicional à luta dos tra­balhadores e trabalhadoras. Va­mos nos manter firmes e unidos até a vitória!

CTB apoia a Chapa 2 - “Sindágua de Todos: Unidade e Renovação”

A CTB Minas está apoiando a Chapa 2 – “Sindágua de Todos - Unidade e Renovação” nas eleições da nova direção do Sindágua para o triênio 2012/2015. Com o slogan “para lutar mais e melhor”, a Chapa 2 reúne trabalhadores e trabalhadoras da Copasa e demais empresas de saneamento.
O “Sindágua de Todos” é um espaço de participação direta, de construção de consensos e de ampliação dos espaços democráticos entre os trabalhadores. Para a Chapa 2, a convivência com a diferença é o que nos faz crescer, e a troca de opiniões, o debate franco e leal e a tolerância com o outro é sempre positiva.
“Quem quer impor um pensamento único manifesta seu autoritarismo ou defende interesses inconfessáveis. A Chapa 2 não discrimina ninguém. Somos uma Chapa plural, como plural é nossa categoria”, diz o candidato a presidente da Chapa 2, Jorginho BD.        
Segundo ele, a Chapa 2 tem um só compromisso: defender os trabalhadores contra os desmandos da diretoria da empresa e a falta de investimento e políticas públicas por parte dos governantes.


Unidade
Como o próprio nome diz, a chapa “Sindágua de Todos” foi criada para recompor a unidade da categoria. “Acreditamos que o Sindicato não é propriedade de ninguém. Ele é de todos nós. Somente unidos, respeitando as diferenças, é que a nossa luta vai crescer e ser vitoriosa”, afirma Jorginho DB.


Renovação
O “Sindágua de Todos” também defende que cada diretor possa concorrer a apenas uma reeleição para o mesmo cargo. Uma forma de evitar que diretores se perpetuem no Sindicato e de garantir a renovação constante da entidade.
As eleições no Sindágua serão realizadas de 13 a 16 de fevereiro de 2012. Os trabalhadores que votam por correspondência começaram a receber o material eleitoral desde o início da segunda quinzena de janeiro. Neste caso, os votos deverão ser enviados pelo correio.

20 de jan de 2012

Ação do sindicato impede redução dos salários dos coveiros e vigias de Uberaba


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU) conquistou importante benefício para os funcionários dos cemitérios da cidade, uma gratificação de 40%. Nos últimos meses, dirigentes do sindicato fizeram uma verdadeira romaria até a prefeitura para por fim ao drama vivido pelos servidores dos cemitérios.
Desde a década de 1980, estes funcionários recebiam a gratificação sobre os salários, mas durante levantamentos recentes descobriu-se que não existia base legal para o índice de 40%. A equipe técnica que trabalhou nos levantamentos, então, opinou pela redução para 20%, máximo permitido para o salário insalubridade.
Segundo o presidente do SSPMU, Luís Carlos dos Santos, o sindicato reivindicou ao governo uma saída legal para não reduzir o salário dos servidores.
“Após uma série de reuniões e avaliações entre sindicato e governo, chegou-se à alternativa de se conceder, também, o adicional por penosidade de 25%, que é destinado aos servidores que exercem trabalho insalubre”, informa Luís Carlos. O problema, segundo ele, é que a legislação não tinha sido regulamentada.
O decreto que regulamenta a lei, publicado no Porta-Voz, jornal oficial do município, permite que os servidores dos cemitérios que trabalham em sepultamentos e vigilância tenham acesso ao adicional por penosidade. “É uma questão de justiça humana e social”, disse o presidente do sindicato.

Sinsem entregou 147 moradias a servidores Valadares em 2011


O Sindicato dos Servidores Municipais de Governador Valadares (Sinsem-GV) informa que em 2012 vai lutar para garantir moradia a servidores de todas as faixas salariais.
Em 2011, foi inaugurado o primeiro condomínio dos servidores municipais, com 128 apartamentos, empreendimento inédito no Estado de Minas Gerais; e construídos 14 apartamentos no Residencial Valadares, próximo ao bairro Jardim Pérola, e cinco casas, no Residencial Figueira do Rio Doce, no bairro Penha, totalizando 147 moradias para servidores municipais de Valadares.
O Sinsem lembra aos servidores interessados que é de suma importância a participação nas reuniões do Núcleo de Habitação. Mais informações pelo telefone (33) 3271-3025 ou por meio do site da entidade: www.sinsemgv.com.br.

Servidores municipais de Governador Valadares já podem escolher banco


Desde de 1º de janeiro deste ano, os servidores públicos municipais de Governador Valadares que recebem pagamento em conta-salário podem pedir a transferência automática do dinheiro para o banco de sua preferência.
Os servidores foram os últimos a ter acesso ao benefício, uma vez que trabalhadores da iniciativa privada têm esse direito desde 2009. Esta lei é federal e vale para todos os servidores públicos do Brasil.
Segundo o Sindicato dos Servidores Municipais de Governador Valadares (Sinsem-GV), a entidade está fazendo contato com o Banco do Brasil e a prefeitura para fazer valer  o cumprimento da lei.

Sindicato dos Servidores de Uberaba é reconhecido como entidade de utilidade pública

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU) agora pode ser contemplado com recursos provenientes de emendas orçamentárias para investir em infraestrutura para melhoria da qualidade do atendimento aos servidores. No dia 6 de dezembro de 2011, a Câmara dos Vereadores aprovou o Projeto de Lei do Executivo Municipal que declara o SSPMU entidade de utilidade pública.
O diretor Social do SSPMU, Carlos Humberto Costa, lembra que o sindicato sobrevive com poucos recursos e que os benefícios oferecidos aos sindicalizados são provenientes de parcerias com a comunidade.
Antes de aprovarem a matéria, por unanimidade, os vereadores defenderam o projeto e lembraram que a mudança torna viável a aplicação de recursos previstos em emendas parlamentares, o que antes não era permitido.
Ao assumir o mandato, em 2009, a atual diretoria encontrou o sindicato mergulhado em dívidas. Além disso, havia perdido o imposto sindical,  contribuição feita pela categoria uma vez por ano.
Hoje, segundo Carlos Humberto, a entidade sobrevive da contribuição dos filiados, o que mal dá para cobrir os gastos com luz, água, telefone e salários de funcionários, entre eles, dois assessores jurídicos que atendem aos servidores.
Ele observa que os benefícios oferecidos pelo próprio sindicato aos filiados são provenientes de parcerias firmadas com a sociedade. “Graças ao apoio e respeito que a atual diretoria conquistou junto à comunidade, temos hoje quase 40 convênios nos mais variados segmentos, inclusive saúde e educação”, destaca.
A utilidade pública, de acordo com o diretor social, vai possibilitar o acesso do SSPMU a recursos orçamentários, programas e projetos importantes para os servidores.

Sindicato dos Servidores de Valadares cobra agilidade nas negociações salariais


O Sindicato dos Servidores Municipais de Governador Valadares (Sinsem/GV) encaminhou um ofício à prefeita Elisa Costa pedindo  agilidade no processo de negociação salarial deste ano, criação de uma comissão negociadora e o agendamento de reunião com a direção do sindicato em caráter de urgência. A Campanha Salarial do servidores municipais de GV será deflagrada no início de fevereiro.
Segundo o Sinsem, 2011 foi um ano muito difícil para os servidores municipais, que não tiveram nenhum reajuste salarial, sequer a recomposição anual obrigatória.
Os servidores também tiveram a data de recebimento de salário alterada do 1º dia útil para o dia 10 de cada mês; a carga horária dos professores aumentou e o Plano de Carreira dos funcionários não foi alterado, entre outros pontos negativos.
Clube
Mesmo com as fortes chuvas e enchente que atingiram Governador Valadares neste início de ano, o Sinsem informa que a sede social e recreativa do sindicato continua funcionando.
Para desfrutar do clube, o servidor filiado deve comparecer à sede administrativa da entidade, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 18h, e apanhar seu convite e de seus familiares gratuitamente. O convite é para garantir a segurança do servidor, que deve apresentá-lo na entrada da sede social, juntamente com um documento de identificação.

Sindágua publica edital das eleições sindicais

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos de Minas Gerais (Sindágua-MG) publicou, no dia 7 de janeiro, jornal “Hoje Em Dia”, o edital das eleições sindicais para composição da diretoria, conselho fiscal e diretoria de base do Sindicato para o triênio 2012-2015.

Na mesma data, foi empossada a Junta Eleitoral, nos termos do artigo 57 do Estatuto da Entidade, que passa a conduzir o processo eleitoral e os registros das duas chapas concorrentes.

As eleições no Sindágua serão realizadas de 13 a 16 de fevereiro de 2012. Os trabalhadores que votam por correspondência começaram a receber o material eleitoral desde o início da segunda quinzena de janeiro. Neste caso, os votos deverão ser enviados pelo correio.




Sindicato dos Vigilantes oferece curso de inglês a associados

Falar inglês ou espanhol é muito importante para quem pretende trabalhar nos eventos internacionais que vêm por aí, como a Copa das Confederações, Copa do Mundo de Futebol e as Olimpíadas. 
O Sindicato dos Vigilantes de Minas Gerais firmou uma parceria com a The School Escola de Línguas, que concederá descontos aos vigilantes, administrativos de empresas de vigilância e segurança do Estado de Minas Gerais e seus familiares nos cursos oferecidos pela escola.
A palestra de apresentação da The School será nesta sexta-feira, 20, às 19h, no auditório da sede do Sindicato: Rua Curitiba, 689, 9º andar, Centro, BH. Informações e confirmação de presença com Vera Gomes ou Danielle pelo telefone 3270-1300 ou verasndkto@gmail.com.